O que são as métricas de vaidade?

 A grande vantagem do marketing digital é a possibilidade de medir tudo que é feito. É enorme a quantidade de métricas, gráficos, números e relatórios... mas informações demais podem se transformar em um problema.

 Resolvemos fazer esse texto após perceber a dificuldade de empresários em interpretar os relatórios que recebem da equipe interna de marketing ou de agências terceirizadas. As famosas métricas de vaidade ainda soam como surpresa para alguns e podem confundir até mesmo profissionais experientes.


Mas o que são métricas de vaidade?

Pra resumir, métricas de vaidade são todas as informações que não ajudam a tomar nenhuma decisão de negócio. São mais relevantes para o ego dos gestores do que para o faturamento no fim do mês.

Muitos números em relatórios podem parecem impressionantes a primeira vista, mas não trazem resultados reais para a empresa. Por exemplo: de que adianta ter 10 mil curtidas na página do Facebook e 20.000 acessos por mês no site se as vendas não estão aumentando?

Não significa que você deve ignorar essas métricas, mas não são elas que vão orientar as melhores decisões para seu investimento em marketing digital.


Exemplos de métricas de vaidade

Lembrando: Métrica da vaidade é toda informação que não motiva uma mudança de negócio nem é relevante para o faturamento. Algumas delas têm seu valor, mas não merecem tanta atenção. Conheça alguns exemplos:

 

Quantidade de fãs

Em qualquer rede social, seja Facebook, Twitter ou Instagram, o número de seguidores da página não quer dizer muita coisa, afinal hoje com os anúncios patrocinados do Facebook é muito fácil conseguir fãs.
 
É claro que ter muitos seguidores ou fãs nas redes sociais é importante, mas desde que resultem em resultados financeiros no final do mês.


Curtidas nas publicações

Já vimos muitos empresários dizerem que suas campanhas no Facebook estão indo bem por estarem conseguindo muitas curtidas nas publicações.

Mas o que essa informação significa? As pessoas podem ter curtido por causa do título ou pela foto de gatinho que estava junto.

Novamente, essas informações não levam a nenhuma tomada de decisão, por isso essa é umas das métricas de vaidade mais perigosas.


Compartilhamentos

Claro que se muitas pessoas compartilharem seu conteúdo é por que algo deu certo. Mas isso ainda não diz nada, principalmente se o conteúdo compartilhado foi uma mensagem de humor ou qualquer outro conteúdo "compartilhável”.

Esses compartilhamentos devem ter como objetivo levar acessos ao seu site, e lá você convencer o possível cliente a entrar em contato ou fazer uma compra. Isso sim mostra a efetividade de suas redes sociais.


Acessos ao site 

Apesar do número de acesso ao site ser um dos dados mais valorizados numa estratégia de marketing digital, ele sozinho também pode ser uma métrica da vaidade. 
 
De que adianta ter 20.000 acessos se 90% deles não ficam nem 10 segundos no site. É necessário medir quantos desses acessos realmente se tornam compradores. 
 
Se não ajuda a tomar decisão de negócios, talvez não seja a principal métrica a se acompanhar!


Visualizações de vídeos

É bem parecido com o item anterior, afinal de que adianta ter milhões de visualizações se todo mundo abandona o vídeo nos primeiros segundos, antes da vinheta de abertura?


Conclusão

Existem muitas outras métricas da vaidade que poderíamos ter comentado, mas nossa intenção principal foi explicar o conceito por trás do termo.
 
O problema das métricas da vaidade não é medi-las, mas acreditar que apenas elas são relevantes para o seu negócio. Elas devem sim ser observadas, desde que se tenha a consciência de que não serão as responsáveis por justificar os investimentos em marketing digital.
 
O ego precisa ser deixado de lado, afinal "Nem tudo que importa pode ser medido e nem tudo que pode ser medido importa”.

 

Compartilhe essa página

Deixe seu comentário