Por que é importante usar diferentes estratégias de marketing para cada rede social?

É muito comum uma marca ter vontade de estar presente em todas as redes sociais. Afinal, quanto maior sua presença na internet, mais clientes você vai conquistar, certo? Errado.
Pode parecer chocante o que vamos dizer, mas não é obrigatório (nem razoável) ter sua marca presente em todas as redes sociais que existe. E por que? É simples: são necessárias diferentes estratégias de marketing para cada rede social, pois cada uma tem públicos, linguagens e características que mudam completamente.
 
Ou seja: antes de estar presente em qualquer rede social você precisa definir qual é o seu público e o que ele deseja consumir.
Para entender melhor, usamos o exemplo das mídias tradicionais: rádio, TV e jornal. Uma marca pode anunciar o mesmo produto em cada uma, mas você nunca vai ver anúncios idênticos em todas elas. 
 
Para você conhecer as diferentes estratégias de marketing para cada rede social, hoje vamos explicar rapidamente como algumas das principais redes funcionam, quais seus objetivos e qual o público que as utilizam.

 

Facebook

Sem dúvida, é a rede social atual mais famosa, maior do mundo e tendo ultrapassado a marca de 100 milhões de brasileiros cadastrados em 2017. Se você vai escolher apenas uma rede social para estar presente, nós indicamos o Facebook.
 
Pontos positivos: como é a rede social mais popular, você consegue alcançar mais pessoas, o que é ótimo para atrair novos clientes e apresentar seus produtos, serviços e novidades. Ela aceita vários tipos de conteúdo, então é possível variar bastante o modo como você vai apresentar sua marca.
Pontos negativos: o alcance orgânico (isto é, o que não é pago pelas marcas) no Facebook é cada vez menor, tendo casos em que chega a apenas 2% do número total de pessoas que curtiram a página. Por isso, além de o conteúdo publicado precisar ser de extrema qualidade, é necessário separar uma parte do orçamento para garantir que seus posts cheguem a todos os seus fãs.
Qual o melhor conteúdo para essa rede: como o Facebook permite vários formatos de conteúdo, é interessante variar o que você vai publicar. Textos, fotos, vídeos, gifs animados e enquetes são algumas das possibilidades para a rede.


Instagram

Segunda rede social mais usada no Brasil, o Instagram cativou seus usuários por apresentar conteúdo somente visual, primeiro apenas com fotos e atualmente com opções de vídeo. Sua funcionalidade no modo "stories” tem grande aceitação do público, onde o usuário pode postar um vídeo curto ou foto que fica disponível apenas por 24 horas e depois some.
 
Pontos positivos: é possível usar as hashtags para atrair fãs e curtidas de acordo com o nicho da sua marca, além de descobrir concorrentes e inspirações. A recente função de stories faz muito sucesso pode ser utilizada pela marca para se aproximar ainda mais dos consumidores.
Pontos negativos: há pouco tempo, a timeline do Instagram deixou de ordenar os posts por ordem cronológica e passou a mostrá-los por ordem de relevância para cada usuário, igual o Facebook faz, e isso pode fazer com que diversos usuários não vejam seu conteúdo no exato momento em que ele é publicado.
Qual o melhor conteúdo para essa rede: como é uma rede social exclusivamente baseada em imagens, seu público dá preferência para conteúdos espontâneos e que se aproximem deles por parecerem mais reais. Ou seja: montagens com muito texto não agradam, prefira postar somente imagens bem produzidas, mas sem parecerem forçadas. Também é ideal usar textos curtos de até 3 linhas.


Twitter

O Twitter é conhecido principalmente por duas características: aceitar textos de no máximo 140 caracteres e ter conteúdo em tempo real. Ou seja: seu assunto acaba "rápido” e a diferença de apenas algumas horas pode fazer com que seu conteúdo faça parte da conversa que todos estão fazendo ou que seja ignorado.
 
Pontos positivos: a timeline do Twitter é cronológica, ou seja, todos os posts são mostrados para todos (que seguem o seu perfil), sem mudanças por ordem de relevância.
Pontos negativos: conforme já mencionamos, como o assunto é em tempo real, é preciso estar presente praticamente o tempo inteiro, para não correr o risco de ficar de fora das conversas. Ou seja: para fazer a diferença no Twitter e ser relevante para seu público, é preciso se dedicar especialmente a criação de conteúdo para essa rede.
Qual o melhor conteúdo para essa rede: o Twitter aceita conteúdo mais leve e engraçado, se você desejar, mas também aceita vários posicionamentos diferentes. Muitos usuários gostam de usá-lo para comentar ao vivo sobre programas que estão passando na TV. Também existem os Trending Topics, que são os assuntos mais comentados naquela hora no Brasil todo (no mundo todo, ou em qualquer país e cidade que você quiser filtrar) e servem de grande inspiração para entrar no assunto. Ele pode ser muito bem utilizado para monitorar o que as pessoas estão falando sobre a sua marca e interagir com ela, tirando dúvidas e funcionando como um SAC online.
 

LinkedIn

É a rede social voltada para o mundo corporativo, ou seja: nada de piadas nem conteúdo humorístico ou sensacionalista, muito menos posts apenas para promover seus produtos, pois isso não será bem aceito.
 
Pontos positivos: é a rede social perfeita para se tornar conhecido no meio corporativo, fazer networking, publicar conteúdos interessantes para sua área de atuação e inclusive encontrar candidatos para vagas de emprego na sua empresa.
Pontos negativos: é uma rede social bastante focada em um único assunto, então, dependendo do seu objetivo, ela não será útil para você.
Qual o melhor conteúdo para essa rede: como já mencionamos, é interessante criar conteúdo interessante como textos relevantes e informações úteis para a sua área de atuação. 
 
Conseguiu entender as diferentes estratégias de marketing para cada rede social? Qual a sua escolhida? Conte com a ajuda da We.Digi para definir o melhor conteúdo para promover a sua marca!

Compartilhe essa página

Deixe seu comentário